Bolo de coco – descobrindo a farinha de coco

Quem é que não gosta de bolo de coco? E com cobertura, pra comer morninho… Huuum, delícia!

Descobri essa receita fuçando blogs de culinária pela internet afora, e gostei bastante da “carinha” do bolo. Uma coisa que achei bem interessante: ele usa a farinha de coco.

Farinha_CocoPra você que não conhece, a farinha de coco é obtida a partir da polpa da fruta. Como ela é rica em fibras, promove maior saciedade, melhora o funcionamento do intestino e até auxilia no controle do diabetes. Esse textinho aqui explica algumas dessas propriedades mais detalhadamente e está bem legal (só tome cuidado para não se encantar demais e achar que a farinha de coco vai fazer milagre, ok?!).

Além disso, ela não contém glúten, sendo interessante para substituir a farinha de trigo em preparações.

O preço dela é um pouco “salgado”, mas para usar de vez em quando e variar o uso das farinhas (trigo, arroz, aveia, coco, etc), acho uma boa pedida! Para quem é do clube do “faça você mesmo”, encontrei no site da Pat Feldman como fazer a farinha de coco em casa. Ainda não testei, mas parece ser bem fácil! E você ainda ganha de “brinde” um leite de coco caseiro. Confiram lá!

Então vamos à receita:

Bolo de Coco
– sem lactose, sem glúten, sem soja –
IMG_20140716_003857

Ingredientes:

  • 1/2 xíc. (chá) de farinha de arroz
  • 1/2 xíc. (chá) de farinha de coco
  • 50g de coco ralado
  • 1 col. (sobremesa) de fermento em pó
  • 2 ovos
  • 1 col. (sopa) cheia de manteiga ou 2 col. (sopa) de óleo de coco
  • 100 ml de leite de coco
  • 1/2 xíc. (chá) de açúcar demerara

Modo de Preparo:

  1. Em uma vasilha, misture a farinha de arroz, a farinha de coco, o coco ralado e o fermento. Reserve.
  2. Bata no liquidificador: os ovos, a manteiga (ou o óleo de coco), o leite de coco e o açúcar demerara.
  3. Despeje a mistura do liquidificador nas farinhas e misture até ficar homogêneo.
  4. Coloque em uma forma com furo no meio (untada e enfarinhada) e leve para assar em forno médio (180 graus) por aproximadamente 30 minutos.

Cobertura (opcional)

  • 200mL de leite de coco
  • 1/4 xíc. (chá) de açúcar *
  • coco ralado para decorar (a gosto)

* Para a cobertura usei o branco mesmo, porque não quis arriscar uma cobertura mais marronzinha por conta do açúcar mascavo ou demerara. Mas da próxima vez, vou testar com eles!

Modo de Preparo:

  1. Leve o leite de coco ao fogo até começar a ferver.
  2. Tire do fogo, acrescente o açúcar e misture bem. Retorne a panela ao fogo baixo e mexa sem parar até reduzir pela metade (aproximadamente 15 minutos). O leite fica bem cremoso, não vai ficar firme demais e nem desgrudar do fundo da panela. Se baseie pela quantidade de leite na panela, quando reduzir pela metade, pode desligar.
  3. Coloque essa cobertura ainda quente por cima do bolo e decore com o coco ralado.

A textura ficou ótima! Não ficou nada duro, principalmente quando estava morninho. Espero que gostem! 😉

Collage 2014-07-16 00_31_12

Torta com ganache de chocolate – sem leite e sem glúten

Como prometido, eis a minha primeira receita que pinta por aqui feita com biomassa de banana verde!

E numa sobremesa mais que especial: uma tortinha à la “cheesecake” com ganache de chocolate meio amargo.

image

image

Xô TPM! Xô vontade de comer doce! 😛

Então vamos ao que interessa:

Massa sem glúten

  • 1 xícara cheia de castanhas (usei 3/4 de castanha do Pará e 1/4 de nozes)
  • 5 frutas secas (ameixa, damasco, tâmara)
  • 2 colheres de sopa de coco ralado
  • 1 colher de sobremesa de óleo de coco
  • 1 colher de sopa de mel (ou melado de cana ou açúcar mascavo)
  • 1 colher de sobremesa de linhaça triturada

Preparo:

Deixe as frutas secas de molho em água filtrada por uns 15 minutos, para que fiquem mais macias na hora de processar.

Coloque todos os ingredientes no processador ou no liquidificador e bata até que vire uma farofa.

Coloque a massa numa forma de fundo removível (usei uma forma de mais ou menos15cm de diâmetro) – vá apertando a massa no fundo e nas laterais da forma.

Em seguida, leve a massa em forno pré aquecido (150º – 180º C) e asse por mais ou menos 10 minutos. Eu nunca testei, mas também dá pra fazer sem assar: basta levar a massa no freezer por alguns minutos para que ela fique firme. Eu prefiro assar, porque tenho a impressão que fica mais crocante. rs E o cheirinho que sai do forno é fantástico!

 

Ganache de chocolate sem leite/lactose

  • 1 barra (150g) de chocolate meio amargo (usei uma parte 70% cacau e outra 55% cacau)
  • 100mL de leite de coco (ou outro leite vegetal)
  • 1 cubo de biomassa de banana verde
  • 50mL de água
  • Mel (opcional – a gosto)

Coloque o cubo de biomassa e os 50mL de água em uma panela e leve em fogo baixo para dissolver. Se sentir necessidade, adicione mais água aos poucos. Reserve.

Dissolva o chocolate em banho-maria. Tire do fogo, adicione o leite de coco e mexa. Por último, acrescente a biomassa e mexa novamente, até ficar homogêneo.

Recheie a massa com a ganache e leve à geladeira.

Particularmente, eu gosto de tirar a torta da geladeira um tiquim antes de servir, pra ganache ficar mais “cremosinha” em temperatura ambiente.

image

image

 

Essa torta ficou deliciosa, gente! E o melhor de tudo: é uma sobremesa super saudável!

  • As castanhas são ricas em gordurinhas do bem e em uma série de vitaminas e minerais como vitamina E, selênio, magnésio, zinco, além de baixarem o índice glicêmico da refeição da qual fazem parte.
  • A biomassa ajuda no funcionamento do intestino e servem de “alimento” pras bactérias boas que vivem por lá (é um prebiótico).
  • O chocolate meio amargo, por conter maior teor de cacau, tem muitos fitoquímicos antioxidantes, combatendo os radicais livres, o estresse e o envelhecimento. Também ajuda na produção de serotonina, promovendo aquela sensação de bem estar.
  • Sem glúten e sem leite*, beneficia os intolerantes e alérgicos, além das pessoas que os evitam procurando maior bem estar.

*Alérgicos: observem os ingredientes do chocolate, para verificar se realmente podem consumir, evitando futuros sustos!

No mais, pode fazer sem medo de ser feliz! Rs 😉

Bolinho de laranja vegan

Tá com vontade de comer bolo, mas tá sem muito tempo pra preparar? Tem pouca gente em casa e quer fazer um bolo pequeno pra evitar o desperdício? Seus problemas vão ser resolvidos já! Esse bolinho é vapt vupt pra fazer!

image

Ingredientes:

  • suco de 1 laranja
  • raspas da casca da laranja
  • 2 colheres de sopa de farinha de arroz
  • 1 colher de sopa de semente de chia
  • 1 colher de sopa de óleo (coco, girassol, etc)
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 1 colher de sopa (rasa) de açúcar mascavo

Modo de preparo:

Misture tudo, deixando o fermento para ser acrescentado por último. Distribua em forminhas (as minhas eram de silicone, mas se for usar formas convencionais, unte e enfarinhe) e leve para assar em forno médio (180°C) por 20 minutos. Se quiser, coloque por cima uma caldinha (quente ou fria) de suco de laranja misturado com açúcar mascavo para que o bolo fique molhadinho. Pronto!
Ah, o rendimento foram esses 4 bolinhos. Eu separei 1 col sopa do suco da laranja, misturei um pouquinho de açúcar e coloquei por cima dos bolinhos.
Agora é só curtir! 😉
Beijos da nutri, Camila.

Fonte da receita: IG @theveggievoice

Panquecas “americanas”

Sabe aquelas panquecas americanas que a gente vê em filmes de Hollywood e fica com água na boca? Pois eu descobri uma receita bem parecida e que não leva nem leite nem farinha. E ainda tem fruta: banana, claro (aloka da banana haha)!
Nos testes que fui fazendo por aqui, os que mais gostei foram em uma versão mais tradicional e em uma versão que é mais “integral”.

Que tal para o café da manhã desse domingo? 😉 Então vamos às receitas:


Panqueca tradicional

image

Ingredientes:

  • 1 banana grande (se tiver madura, melhor)
  • 1 ovo
  • 1 xícara de chá de água
  • 1/2 xícara de chá de amido de milho
  • 1/2 xícara de chá de aveia, quinoa ou amaranto em flocos

Modo de preparo:

  1. Bater tudo no liquidificador.
  2. Aquecer uma frigideira anti-aderente untada com óleo ou manteiga e colocar pequenas porções da massa para fazer a panqueca. Vire dos 2 lados para dourar.
  3. Servir com mel, geleia de frutas, canela e o que a imaginação mandar.
image

Panqueca tradicional com geleia de ameixa.

image

Panqueca tradicional com banana, canela e mel.

Panqueca integral

image

Ingredientes:

  • 2 bananas pequenas (ou 1 banana grande)
  • 1 ovo
  • 3 col. sopa de farinha de linhaça
  • 3 col. sopa farelo de aveia
  • 1/2 xícara de chá de água

Modo de preparo:
Igual à panqueca anterior.

image

Panqueca integral com mel e canela.

Nessa panqueca integral aí da foto, a nutri-desastrada-na-cozinha que vos escreve, esqueceu de colocar água na massa, por isso só renderam essas 3 panquequinhas pequenas. Mas apesar do erro, ficou bem gostosa! Eu diria que bem integral, porque “concentrou” as farinhas usadas. De qualquer forma, fica a dica: quando for cozinhar, preste atenção na receita! Haha
E se errar, não tem problema! Se joga e seja feliz! Quem sabe você não acaba descobrindo uma nova receita sem querer?
😉
Beijos da nutri,
Camila.

Bolo de banana com aveia (sem açúcar)

Pára tudo! Bolo sem açúcar?

Isso aí! O que adoça esse bolo são as bananas madurinhas e as uvas passas. Mas se você é daqueles que não curte uvas passas em bolo, nesse você nem vai perceber a presença delas – isso porque elas ficam bem trituradas e “escondidas” lá no meio da massa.

Além disso, é feito com aveia, um cereal super do bem.

O que é que a aveia tem?  ♪ ♫

aveia_flocosA aveia é rica em beta-glucanas, fibras solúveis, que atuam na redução do colesterol. Além disso, é rica em proteínas e tem baixo índice glicêmico, o que melhora a resposta glicêmica após o seu consumo – ou seja, o aumento do açúcar no sangue, o que é ótimo para os diabéticos e para a saúde de uma forma geral [*]!

Além dos efeitos sobre o colesterol, o consumo de aveia pode diminuir a absorção de glicose e pode estimular funções imunológicas [**]. Dentre os tipos de aveia, a que contém maior quantidade de beta-glucanas é o farelo de aveia, seguido dos flocos e da farinha. Os estudos demonstram que o consumo diário de 40g de farelo ou 60g de farinha de aveia pode estimular a saciedade por mais tempo, controlar a glicemia (açúcar do sangue), reduzir os níveis de colesterol e regular o transito intestinal promovendo o crescimento de bactérias benéficas no intestino, melhorando a obstipação (intestino preso). [***]

A aveia contém glúten. Então se você é celíaco, acredito que pode substituir a aveia da receita por quinoa ou amaranto, tranquilamente.

20140122000631150

Textura fofinha! E tá vendo como a uva passa some?

Ingredientes:

  • 2 bananas nanicas  beeem maduras (costumo usar também 2 1/2 bananas pratas maduras)
  • 1/2 xícara de uvas passas (ou um pouquinho mais que isso, se a banana não estiver tão madura)
  • 2 ovos pequenos
  • 1/4 xícara de óleo
  • 1 xícara de aveia
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó

Modo de preparo:

  1. Bater as uvas passas no liquidificador. Em seguida, adicionar as bananas, os ovos e o óleo e bater novamente.
  2. Transferir o conteúdo do liquidificador para uma vasilha e adicionar a aveia e mexer. Por último, adicionar o fermento e misturar.
  3. Coloque a massa numa forma untada e enfarinhada (unto com óleo ou manteiga e uso farinha de arroz ou a aveia mesmo) e leve para assar em forno preaquecido (200ºC) por cerca de 35 minutos. 

O tempo pode variar de acordo com o seu forno. Faça o teste enfiando um palitinho no centro do bolo. Se sair limpo, o bolo está assado. Mas atenção: só abra o forno para o teste depois de 30 minutos para o bolo não murchar.

Fonte da receita: Panelaterapia.

Barrinhas de cereal

Bateu a fome. E o que muita gente carrega na bolsa? Sim, a prática (e supostamente saudável) barrinha de cereal!

Contudo, ela não é das melhoras opções pro lanche. Você já parou para ler os ingredientes de uma dessas barrinhas? Nesse caso, com certeza as calorias são o que menos importam… A maioria delas conta com o açúcar como ingrediente principal e em diversas formas que aparecem mais de uma vez (como, por exemplo, xarope de glicose, maltodextrina, açúcar invertido, açúcar mascavo, mel, etc).

Oi? Mas não era pra ser barrinha de cereal? Pois é, às vezes o cereal de verdade passa longe… Tanto é que a quantidade de fibras indicada nos rótulos, se pararmos para reparar, é bem pequena.

20131203_241423

Clique para ampliar

Enquanto uma colher de sopa de aveia (15g) tem 1,35g de fibras, algumas barrinhas (20g) contém 0,5g de fibras – menos que a metade de fibras presentes em uma quantidade de aveia menor que a barrinha!

Mas o que as fibras têm de tão importante assim?

Bom, pra começar, as fibras são classificadas como solúveis ou insolúveis. As fibras solúveis se dissolvem em água, formando géis viscosos. Elas não são digeridas no intestino delgado e são facilmente fermentadas pela microflora do intestino grosso. Retardam o tempo de esvaziamento do estômago, mantendo a sensação de saciedade por mais tempo. Por outro lado, as fibras insolúveis não são solúveis em água e, portanto, não formam géis. Sua fermentação é limitada, mas elas têm ação no aumento de volume e maciez do bolo fecal, estimulam o peristaltismo e aceleram o trânsito intestinal.

Um artigo publicado ano passado mostrou diversos estudos que comprovam efeitos benéficos das fibras sobre a saúde: o seu consumo adequado esteve associado a redução no risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, pressão alta e diabetes. Além disso, o aumento da ingestão de fibras melhora os níveis de colesterol total e colesterol LDL (o “mau” colesterol), reduz os níveis de pressão arterial, melhora o controle da glicemia em indivíduos com diabetes, auxilia na redução do peso, ajuda no funcionamento do intestino e ainda atua na melhora do sistema imunológico.

Quer mais motivo pra “abraçar” a fibra na dieta?

Algumas fontes de fibras: frutas, vegetais, farelos, cereais integrais, leguminosas, etc.

Então, pensando nisso, por que não fazer uma barrinha de cereal em casa?

20130927154549984

Barrinha de quinoa, damasco e avelã.

Os ingredientes:

  • 1 xíc. chá de aveia em flocos (como não tinha aveia, usei quinoa em flocos e um pouquinho de amaranto)
  • 1 col. sopa de chia (adicionar de 6 a 8 col. sopa de água para hidratar a chia antes de adicionar na massa)
  • uvas passas, damasco e/ou castanhas – a gosto
  • 1/2 banana prata amassada
  • 2 col. sopa de mel

Modo de Preparo:

Coloque todos os ingredientes em um recipiente e misture. Forre uma forma quadrada com papel manteiga (coloque um pouquinho de óleo no fundo da forma, para fixar o papel) e coloque a massa, amassando a mistura para que ela fique bem espalhada na forma (pode pressionar bem com uma colher). Asse em forno pré aquecido (180ºC) por cerca de 15 a 20 minutos. Quando esfriar, retire a massa da forma e corte as barrinhas. Para durar mais tempo, indico conservar na geladeira.

Pronto, simples assim!

chiaA chia hidratada forma um gel que ajuda a dar a liga na massa. Para quem preferir fazer uma barrinha um pouco mais “protéica”, pode substituir a chia por uma clara de ovo.

Fazer a barrinha em casa ainda traz a vantagem de usar os ingredientes que você gosta, sem excesso de açúcar, sem aromatizante, conservante e sem nenhum outro “ante” indesejado! E, com certeza, com mais fibras.

Barrinha mais descomplicada que essa, impossível!

😉