Arroz de couve-flor

Imagem inline 2
Imagem inline 3

A pessoa aqui está de atestado e de molho em casa, e vê na TV a Ana Maria Braga dando uma ideia super legal (que muita gente já deve ter visto por aí): o arroz de couve-flor. Mas como tava bom demais pra ser verdade, ela acabou dando junto uma opinião baseada em achismo ou uma meia informação que ela viu por aí: “carboidrato e proteína é uma bomba calórica, não é bom”.

Miga, DEPENDE.

Primeiramente, a vida não é feita de calorias. Esquece um pouco disso, por favor? E segundo, depende do carboidrato, depende da proteína, depende da combinação, depende da pessoa, depende do horário, …

Uma fruta é rica em carboidrato; adicionar uma fonte de proteína pode ser uma estratégia interessante para reduzir a absorção do açúcar da fruta – geralmente se usa fibras, gorduras boas ou proteínas pra esse intuito. Então uma panqueca de banana + ovo + aveia pode ser uma opção saudável de lanche e não uma opção calórica.

Arroz e feijão são alimentos típicos brasileiros e são uma mistura excelente de aminoácidos essenciais, que se complementam para fornecer a nossa necessidade diária “proteica”.

Um pouco de arroz integral, feijão, salada e frango à noite pode ser uma ótima opção de jantar.

Cada um tem o direito de dar sua opinião. Mas a partir do momento que a pessoa é uma figura pública, que contribui para difundir informações, e faz um comentário baseado no achismo, aí não. Menas.

Mas vamos voltar à parte boa, o tal arroz de couve-flor.

A couve-flor é rica em vitaminas do complexo B, vitamina C e E, potássio, cálcio e magnésico; ajuda a diminuir o colesterol; é rica em fibras e em carboidratos de absorção mais lenta, sendo boa para diabetes e emagrecimento; rica em antioxidantes, ajudando a fortalecer o sistema imunológico; ajuda a manter dentes e ossos fortes, entre uma diversidade de benefícios.

E a receita que ela deu no programa é bem bacana. Parabéns por essa parte! Deem uma olhadinha lá no site dela, se quiserem ver detalhes, mas basicamente pra fazer você precisa:

  • Ralar ou triturar a couve-flor no processador
  • Em uma panela, refogar alho e cebola em um pouquinho de azeite
  • Adicionar a couve-flor triturada, refogar um pouquinho, adicionar sal e colocar um pouquinho de água para cozinhar. É BEM menos água do que você colocaria pra cozinhar um arroz de verdade, ok? Na receita da Námaria, ela colocou 7 xícaras de couve flor e 3/4 xícara de água – uma boa é ir adicionando a água aos pouquinhos pra não errar.

Essa é uma ótima opção pra um jantar mais leve e uma ótima alternativa pra enganar aquela vontade de quem AMA arroz e não vive sem.

Anúncios

Matéria do Fantástico mostra Whey Protein Adulterado!

Quem assistiu o Fantástico ontem à noite, viu o tanto de suplementos a base de Whey Protein que estava em desconformidade com o que alegava no rótulo. A análise foi realizada em amostras de Whey Concentrado, o mais passível de adulteração na minha opinião, já que não deve conter apenas proteínas do soro do leite (ao contrário dos Wheys isolados ou o hidrolisados, com boas concentrações da proteína). Confira a reportagem no link

Só queria deixar claro por aqui, que é possível uma alimentação sem Whey ou outros suplementos esportivos para atingir resultados e objetivos!

whey

O meu pré-treino e pós-treino de hoje foram com #comidadeverdade

  • No pré: crepioca de cacau + pêra assada no óleo de coco com canela + mel
  • No pós: minha janta linda e maravilhosa, cheia de vitaminas, minerais e antioxidantes ♡

E quem disse que é preciso Whey pra conseguir alimentação balanceada – seja em proteína ou qualquer outra coisa? Tudo DEPENDE! Por isso é importante o uso desses suplementos sob orientação. E não da forma indiscriminada que vem acontecendo.

Ah, e pra quem achou o pedaço de frango pequeno, teve mais um de igual tamanho! 🙂

 

Saiu na mídia!

Saiu uma participação e uma receitinha minha na Revista do Correio de ontem (17/08)! A matéria é sobre sucos detox e está bem bacana! Gostaria de fazer apenas uma pequena correção: quem tem hipotireoidismo é bom evitar o consumo do suco verde, porque os vegetais verde escuros (como a couve, muito utilizada nesses sucos), contêm glicosinolatos, os quais interferem no metabolismo da tireóide.

10348197_687831361296664_4324950522102759553_n

A matéria completa está no link da Clínica Médica Saúde e Bem Estar: http://www.clinicasaudebemestar.com.br/news.php

Tudo posso, mas nem tudo me convém

dra giseleEssa passagem da Bíblia (1 cor 6, 12), deu nome ao livro da nutricionista Dra. Gisela Savioli, que destaca muito bem vários aspectos de uma alimentação saudável, com foco nos princípios da Nutrição Funcional.

No livro, ela defende que para um emagrecimento saudável não basta focar apenas em restrição calórica e atividade física – o que pode ser considerado polêmico por muitos!

Além disso, o livro aborda sobre o atual ambiente “obesogênico” em que vivemos, nos expondo a diversas toxinas ambientais, sobre a dificuldade de emagrecer, reconhecendo a obesidade como doença inflamatória, enfim, vários assuntos bem interessantes pra saúde.

E o melhor: a linguagem é acessível a qualquer um – seja você profissional de saúde ou não, o entendimento das informações é bem simples!

Abaixo, uma passagem do livro que achei bem interessante:


image

Ótimo lembrete pra não se deixar enganar com os excessos do fim de semana, não é?!

“Ah, mas fim de semana pode dar uma escapadinha!” Se formos pensar assim, já vamos perder cerca de 108 dias do ano (54 sábados e 54 domingos). Contabilizando ainda férias (30 dias), carnaval, páscoa, feriados (10 a 15 dias), almoços/jantares de confraternização, festas de fim de ano (10 a 15 dias), aniversários, dia dos pais, dia das mães, etc… Chegamos em um total de cerca de 177 dias – se um ano tem 365 dias, em menos da metade dele estaremos comendo direitinho! Chega de desculpas e auto sabotagens!

Leitura mais que recomendada pela nutri!

Beijos,

Camila.

Nutrição Funcional é sinônimo de nutricionista “radical”?

Muita gente vem me perguntar o que é essa tal de “Nutrição Funcional”. Então, eis a explicação:

Nutrição Funcional aplica a ciência dos nutrientes de acordo com a individualidade bioquímica. Em vez de limitar-se à prescrição de dietas com os alimentos funcionais tidos como saudáveis (porque o que é saudável para uma pessoa pode causar doença à outra), a Nutrição Funcional rastreia os sintomas, sinais e características de cada paciente e os relaciona com a carência ou excesso dos nutrientes, corrigindo os desequilíbrios nutricionais que geram sobrecarga no sistema imunológico e desencadeiam “processos alérgicos” tardios, os quais acabam por provocar doenças crônicas como: obesidade, depressão, fibromialgia, artrite, reumatóide, síndrome do pânico, osteoporose, diabetes, distúrbios de comportamento e hiperatividade infantil, desordens estéticas e alteração na performance física. Seus princípios são:

  • Individualidade bioquímica;
  • Modulação da expressão gênica pelo meio e pelo nutriente;
  • Tratamento centrado no paciente e não na doença, identificando e tratando causas e não apenas sintomas;
  • Interconexões dos fatores fisiológicos;
  • Equilíbrio nutricional, evitando-se carências e excessos;
  • Saúde como vitalidade positiva – e não simplesmente como ausência de doenças.

E mais do que contar calorias, é importante levar em conta a qualidade da alimentação e o consumo de nutrientes, fundamentais para uma infinidade de processos bioquímicos e fisiológicos no organismo.

Se somente contar calorias emagrecesse, todo mundo que toma refrigerante zero e come gelatina diet já estaria um palito de tão magro! É por isso que fazer o corpo funcionar bem, livrando-o de toxinas¹ ambientais e do próprio organismo, é tão importante.

  1. 510px-Skull_and_crossbones.svgToxina: “qualquer substância que possa criar irritação e/ou efeitos danosos em um organismo, reduzindo a vitalidade, tensionando as funções bioquímicas e o funcionamento do organismo”. Ou seja, são substâncias tóxicas ao organismo, contribuindo para o desenvolvimento de uma série de doenças, como câncer.
  • Fontes ambientais de toxinas: poluição, metais tóxicos, agrotóxicos, medicamentos, alimentos industrializados (ultra processados, com elevada presença de aditivos alimentares), etc. 
  • Fontes internas de toxinas: desequilíbrios metabólicos, problemas genéticos que levem ao acúmulo de substâncias tóxicas, produção de toxinas pelo próprio metabolismo, etc. 

De uma forma geral, o foco da nutrição é a prevenção de doenças, visando uma melhor qualidade de vida – por isso os nutricionistas pregam uma alimentação saudável no presente, para prevenir o aparecimento de doenças no futuro.

Mas antes de mais nada, vale lembrar que cada indivíduo tem todo um contexto de vida anterior à chegada de nós, nutricionistas. Por isso, se você tem “medo” de ir ao nutricionista porque acha que ele(a) vai mandar você consumir somente alface, água e viver de luz, você está muito enganado! Muita calma nessa hora 😉

É importante ressaltar que cada um de nós está inserido em um contexto social, familiar, cultural, econômico, entre outros, e a alimentação permeia tudo isso! Se você seguisse a dieta que imagina que um nutricionista vai te passar (aquela lá, à base de alface) imagina o quão “ET” você iria se tornar?! Vamos imaginar a cena: um aniversário, com aquela linda mesa de bolo, doces e brigadeiros; e a opção seria qual? Ignorá-la totalmente e recorrer à sua marmita de alface?? Equilíbrio na vida é fundamental, né gente?! Claro que existem pessoas que têm alergia a certos alimentos, aí não tem jeito – tem que excluir da dieta mesmo.

Mas brincadeiras à parte… Se você precisa fazer uma reeducação alimentar, com orientação de um profissional qualificado – que no caso, é o nutricionista – você vai fazer isso de forma natural, comendo COMIDA. Nada muito mirabolante. Pelo menos é isso que eu prego na minha vida e na vida das pessoas que me procuram.

É claro que muitas vezes, o início é um pouco difícil: é preciso sair da zona de conforto. Se você estava acostumado a comer uma promoção do McDonald’s no almoço todos os dias, nenhum nutricionista em sã consciência aceitaria compactuar com isso.

1513336_651658158218949_1024253872_n

Bem, espero ter esclarecido um pouco as dúvidas de algumas pessoas que tem essa imagem de nutricionistas.

As nutris são legais, minha gente! Basta se dar uma oportunidade para conhecê-las 😉